Arquivo | Viagem RSS feed for this section
Nota

Longe de casa, perto da diversão

17 fev

Ao colocar o pé para fora de casa, você deixa para trás o conforto, o ambiente agradável, acolhedor e familiar. Onde você mora é o único espaço onde você pode fazer o que desejar e ser quem você realmente é, sem qualquer tipo de julgamento. 

Mas a liberdade de conhecer novos lugares, pessoas, viver e colecionar histórias, só começa quando estamos fora da nossa humilde residência.

Agora, una todas essas qualidades e você formará um hostel. Sim, minhas queridas. Este é o local de viver, conhecer, se aventurar, descobrir, sem perder o conforto e o aconchego. 

O hostel é uma casa simples, que recebe pessoas (hóspedes) que podem, ou não, dividir quarto e banheiro, se reunirem na sala de estar para conversarem. Os hóspedes acabam se conhecendo e fazem companhia uns aos outros, saindo juntos, curtindo a noite, se aventurando e divertindo, além de compartilharem suas histórias de viagens e dividirem o conhecimento da cultura do local de origem. 

Em diversos países e cidades há, pelo menos, um hostel. A vantagem não para por aí, o preço é o mais camarada possível (35, 40, 50 reais…).

Para quem não curte viajar, pode ir à festas em hostels. Na cidade de São Paulo, o Hostel Uvaia oferece festas abertas ao público. Você conhece o espaço e os hóspedes. Lá, também, há exposições de jovens artistas. O ambiente é bem gostoso, alegre, colorido, organizado e os donos e funcionários são beeeeem gentis.

Ficar em um hostel por uma noite é uma ótima opção, para quem vai para uma balada e mora longe.

Para quem deseja fazer um mochilão, o hostel é a melhor opção. 

Hostel Uvaia:http://www.uvaiahostel.com/

Hostels pelo mundo:http://www.hostelbookers.com/

“Vamos viver tudo o que há para viver.” (SANTOS, Lulu. Tempos Modernos)

Anúncios

Fast Fat

2 ago

Em apenas dez dias nos Estados Unidos foi possível conhecer alguns hábitos alimentares, nada saudáveis, dos estadunidenses. Sabe aquelas guloseimas que adoramos, mas que sabemos que fazem mal e nos deixam com aquela pochete indesejável? Pois é, são esses deliciosos vilões que aparecem todos os dias, nas principais alimentações dos moradores da terra do Tio Sam!

Vejam:

Café da manhã: Em muitos hotéis dos Estados Unidos o breakfast não está incluso na diária, além disso, muitos moradores preferem tomar seu café fora de casa. Por tudo isso, há muitas cafeterias, padarias e restaurantes que servem café.

Foto: Mari Miranda

O cardápio matinal da maioria dos restaurantes: Bolos, Brownies, Sorvetes, Ovos (mexidos, fritos…), Panquecas, French toats, Pães de forma, Roscas (massa parecida com as pretzels, com geléia, açúcar, canela e creme), Cereais e … BACON! Em alguns (poucos) lugares há frutas. Suco???  Só industrializado, é claro!

O lema da maioria dos restaurantes é : Tudo o que você conseguir comer. O motivo? A comida é muito barata, em algumas casas especializadas em desjejum e almoço há Self Service com todas as comidas da lista acima e mais alimentos ricos em gordura, por apenas US$ 3, 99 !!!!!!!!!!!!! Observei que muitos frequentadores pegam dois pratos cheios, praticamente um prato de pedreiro, de uma só vez, para não terem que se levantar novamente !!!

Almoço: Hambúrguer, Pizza, Hot Dog, Wrap, Nachos, Tacos…enfim, todas as Foods possíveis de serem feitas Fast e que engordam você na velocidade da luz!

Foto: Mari Miranda

Jantar: Se você tem o costume de jantar após às 22hs tem que mudar esse hábito nos EUA. Os restaurantes que não são 24hs (os não fast food) fecham às 23hs. Por isso, se você quer fugir das massas cheias de gordura e pimenta, vá jantar cedo !!!!!

Supermercado: Uma das maiores redes de hipermercados, o Wal-Mart, possui preços ótimos e uma variedade incrível de produtos, pena que falta comida! A parte de frutas (que não possuem gosto) e verduras é pequena. Mas ninguém parece se importar, pois os doces e salgadinhos são muito, muito, mas muito baratos! Sabe aquele chocolatinho maravilhoso chamado KITKAT que custa o “olho da cara” aqui no Brasil? Pois bem, custa US$ 1, 50 (o king size) !!!! Esse deve ser o motivo de o país ter um índice elevado de pessoas obesas, as “tranqueiras” são baratas e estão espalhadas em todos os lugares! Em todo canto (hotéis, mercados, shopping, parques…) há máquinas (aquelas de refrigerante) com chocolates, balas, batatas, pretzels e sorvetes.

Foto: Mari Miranda

Obs: A Coca-Cola é quase de graça! E não são todos os restaurantes que possuem água!

Assim como eu, muitos brasileiros passam mal por causa da alimentação, por isso buscam lugares com comidas mais agradáveis ao nosso paladar ! Pensando nisso, muitos brasileiros abriram restaurantes, padarias e mercados com alimentos típicos do Brasil. Em Orlando, há o Distrito brasileiro, onde existe uma padaria (com pão francês, pão de queijo, achocolatado, suco de laranja feito na hora e açaí), um restaurante (self service que possui arroz, feijão, saladas, carne…), um mercado (destaque para ENORME variedade de frutas! #Not ! Quando fui havia um Coco e maçãs amassadas.) e uma lojinha de produtos importados. O maior problema desses locais é o preço!  Caríssimos! Se você quer saber onde fica esse lugar, olhe para cima! A principal avenida de Orlando, International Drive, não possui fios ligando os postes de luz, tudo passa por debaixo do asfalto. Se você começar a andar e ver um lugar com vários postes e que possui diversos fios, então, você chegou ao Distrito brasileiro! É sério! Avacalharam o nosso cantinho!