Arquivo | Para ler RSS feed for this section

Paris, Je t’aime

1 maio

Somos brasileiras, mas amamos o estilo das parisienses. Elas vivem na capital da moda e respiram bom gosto 24h/dia. Mas, como todas as mulheres do mundo, elas tem seus segredinhos e todos stão reunidos no best-seller A Parisiense, de Ines de La Fressange.

O livro traz dicas de moda para o cotidiano e todas as ocasiões (festas, viagem para o campo…). O melhor de tudo, há várias fotos, da modelo Sophie Gachet (filha da autora), dos estilos, para que a leitora compreenda melhor. Os textos são divertidos e sem jargões.

A Parisiense é uma mulher como todas as outras, ela trabalha, estuda, cuida da casa, mas está sempre impecável. Quando estamos bem arrumadas, a auto estima fica lá em cima e passamos esta sensação de bem estar para as pessoas à nossa volta. A obra nos ensina a nos sentirmos melhor e usarmos aquilo que fica bem em nós. Este é o grande ensinamento do livro, “o segredo de um bom estilo é sentir-se bem dentro de uma roupa”.

Além de estilo, há ainda roteiro de passeios, restaurantes e lojas que são imperdíveis de se conhecer na capital francesa.

Vale muito a pena ter este manuel de estilo e mantê-lo sempre por perto, para estarmos prontas, e lindas, em qualquer evento.

Agora eu fiquei madura, madura

7 out

Nós não sentimos, mas em poucos meses mudamos a nossa maneira de pensar, de se comportar, de se vestir e de ver o mundo. Isto ocorre graças às nossas experiências de vida, seja ela amorosa ou profissional.
Percebi isto ao ler, pela “segunda vez” ao livro “Fora de Mim”, da Martha Medeiros.

Há um ano o li, na verdade parei no início, por achar uma bobagem e pensar que a personagem era uma tola e que nada fazia sentido.
Um dia, sem nada de especial, lembrei-me de uma frase do romance, onde a protagonista, ou heroína, afirmava ir a cozinha e não possuir louça alguma para lavar. Foi quando compreendi todo o sentido por trás daquelas palavras, entendi a metáfora.

Resolvi, então, reler todo o livro e coloquei-me no lugar da personagem. Era como se cada frase expressasse aquilo que eu sentia, mas não conseguia explicar. Era a minha vida e, com certeza, de várias donzelas. A história aborda o fim de um relacionamento e o “pós-fim”, onde a jovem tenta voltar a viver como antes do namoro. Depressivo?! Sim. Mais do que Lana Del Rey?! Não.

Após esta segunda leitura, recomendo à todas as mulheres que leiam “Fora de mim”. E aconselho que o releiam após um tempo.

Mestre Dior

9 jul

Todos os dias abrimos o armário e verificamos que não há roupa alguma para usarmos, mesmo que estejamos abarrotadas de trajes. O grande problema está na falta de peças curinga, aquelas que usamos diversas vezes, em diferentes ocasiões e combinadas com diversos acessórios que mudam a cara do look.
Para aprender quais são estas peças-chave, ninguém melhor que Christian Dior para ensinar.
O livro O pequeno dicionário de moda, escrito pelo estilista, é dos anos 50, mas diversas dicas podem ser adaptadas para a moda de hoje.

Vejam alguns ensinamentos que são encontrados na obra:
1) Acessórios: “Você deve optar por uma cor que combine com várias peças do seu guarda-roupa (…) é mais sábio escolher preto, o azul-marinho ou o marrom.”
2) Cintos: “Usar um cinto é a maneira mais maravilhosa de acentuar sua cintura. Com exceção de roupas esportivas ou de praia, os cintos geralmente deveriam ser clássicos e de couro – embora belos cintos possam ser feitos em outro material que combine com seu vestido também. E, criando ainda mais estilo, o cinto drapeado (que você chama de faixa) pode ser muito elegante se você tiver uma cintura fina. Sempre tenha cuidado quando escolher um cinto para lhe oferecer uma linha mais alongada e sensual nas costas. A escolha de um cinto largo ou estreito dependerá do estilo do vestido ou do casaco que você usará com ele, mas, se você tiver uma cintura curta, deve evitar os largos.”
3) Azul: “Dentre todas as cores, o azul-marinho é a única que sempre pode competir com o preto; ela possui as mesmas qualidades. O azul-pálido é uma das cores mais bonitas,e, se você possui olhos azuis, nenhuma outra cor é mais apropriada. Tenha cuidado ao escolher um azul para vê-lo tanto sob a luz natural quanto a luz elétrica, pois ele pode variar bastante.”
4) Marrom: “Com o preto, é uma das mais belas cores para acessórios, como bolsas, luvas e sapatos, porque se trata de uma cor natural.”
5) Laços: “Devem ser usados com discrição e inseridos com cuidado.”

O livro apresenta diversas dicas simples de serem seguidas e de fácil entendimento. O estilista fala sobre cores, acessórios, saias, vestidos, calças, tipos de tecidos, estampas, ideais para cada tipo de corpo, cor de pele…
É uma leitura obrigatória para aquelas que, assim como eu, ficam perdidas nesta infinidade de estilos e conceitos presentes na moda.

Faxina da alma

29 jan

Já estamos no final do primeiro mês de 2012 e, pergunto, você já cumpriu alguma promessa da listinha que fez no ano-novo? Se não fez, pelo menos começou?

O genial Carlos Drummond de Andrade escreveu um poema lindo que serve como uma motivação para todos que necessitam mudar, mas não estão encontrando um ponto de apoio ou alguém para ajudar a dar força. Transforme o autor em seu mentor e boa sorte! Não se esqueça que temos 11 meses, porém passam super rápido!

                                                                  Faxina da alma

Não importa onde você parou,  em que momento da vida você cansou.Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo, é renovar as   esperanças na vida e, o mais importante, acreditar em você de novo. Sofreu muito  nesse  período? Foi aprendizado. Chorou muito? Foi limpeza da alma. Ficou com
raiva das pessoas?
Foi para perdoá-las um dia. Sentiu-se só por diversas
vezes? É porque fechaste a porta até para os anjos.
Acreditou que tudo estava perdido? Era o início da tua melhora.

Pois é… agora é hora de reiniciar, de pensar na luz, de
encontrar prazer nas coisas simples de novo. Um corte de cabelo arrojado diferente, um novo curso, ou aquele velho desejo de aprender a pintar, desenhar, dominar o computador, ou qualquer outra coisa. Olha quanto desafio, quanta coisa nova nesse mundão de meu Deus te esperando… Ta  se sentindo sozinho? Besteira, tem tanta gente que você afastou com o seu “período de isolamento”.

Tem tanta gente esperando apenas um sorriso teu  para “chegar”  perto de você. Quando nos trancamos na tristeza, nem nós mesmos nos suportamos, ficamos horríveis. O mau humor vai comendo nosso fígado,  até a boca fica amarga. Recomeçar… Hoje é um bom dia para começar novos desafios. Onde você quer chegar? Alto? Sonhe alto! Queira o melhor do melhor. Queira coisas boas para a vida. Pensando assim, trazemos prá nós aquilo que desejamos.

Se pensamos pequeno, coisas pequenas teremos. Já se desejarmos fortemente o melhor e, principalmente lutarmos pelo melhor, o melhor  vai se instalar na nossa vida. E é hoje o dia da faxina mental. Jogue fora tudo que te prende ao passado, ao mundinho de coisas tristes. Fotos, peças de roupa, papel de bala, ingressos de cinema, bilhetes de viagens e toda aquela tranqueira que guardamos quando nos julgamos apaixonados.Jogue  tudo fora, mas principalmente esvazie seu coração. Fique pronto para a vida, para um novo amor. Lembre-se, somos apaixonáveis, somos sempre capazes  de amar muitas e muitas vezes, afinal de contas, nós somos o “Amor”. Porque sou do tamanho daquilo que vejo, e não do tamanho da minha altura.

 

 Carlos Drummond de Andrade

Encontros e desencontros do amor

22 jan

“Fechar ao mal de amor nossa alma adormecida
é dormir sem sonhar, é viver sem ter vida…
Ter, a um sonho de amor, o coração sujeito
é o mesmo que cravar uma faca no peito.
Esta vida é um punhal com dois gumes fatais:
não amar é sofrer; amar é sofrer mais.” (Juca Mulato, Menotti Del Picchia)

Este trecho acima pertence ao livro de poesias Juca Mulato, escrito por Menotti Del Picchia. Resolvi usá-lo como introdução do post sobre o filme “Ironias do amor“. O motivo, por esta escolha, é que ele resume toda a história de amor da obra.

Uma garota (Elisha Cuthbert) que vive fazendo loucuras o tempo todo, como se desejasse aproveitar cada momento como se fosse o último, “conhece” um rapaz (Jesse Bradford) no metrô quando este a salva de um quase acidente. Ela faz a vida do jovem mudar de rumo totalmente quando ambos se apaixonam.

O fato é que o enredo, até mesmo o início do filme, me lembra diversas outras histórias, como, “Doce Novembro“, “Um amor para recordar“, “Outono em Nova York” e afins. Todos tem em comum a morte da personagem principal (ops!) e, por isso, o tempo todo eu fiquei esperando o fim trágico da garota. Devo dizer que, para felicidade geral da nação, isto não ocorre e o final é, digamos, surpreendente.

Vejam o trailer:

O amor e suas formas

7 jan

Para você que não tirou férias ou quebrou a perna e não pode sair de casa, darei uma dica de leitura que, tenho certeza, adorarão. A famosa escritora ucraniana Clarice Lispector é a autora do lindíssimo e emocionante livro “A legião estrangeira”. Este é composto por 13 contos que abordam  as diferentes formas de amar.

Antes de comentar um pouco mais sobre ele, gostaria de abrir um parênteses para falar sobre a Legião estrangeira. Este é um local, na verdade um exército, onde TODAS as pessoas que são infelizes e desejam recomeçar a vida, possuem a chance de se unirem e apagarem o passado.

O conto que dá nome ao livro, não trata deste exército, mas, sim, da dificuldade que o excesso de amor pode trazer.

Entre minhas histórias preferidas, estão: “Os desastres de Sofia” onde apresenta a atração de uma aluna pelo professor e, creio eu, muitas garotas irão se identificar, e “A mensagem” que aborda a dificuldade em saber e expressar os sentimentos.

Todos os contos são incríveis e merecem ser lidos e relidos com muita atenção. Aproveitem as férias e o leiam com carinho.

Um dia

2 jul

No segundo semestre, deste ano, será lançado o filme “One day”, adaptação do best seller de David Nicholls. Como todos sabem, o livro, na maioria das vezes, é melhor do que o filme. Porém, neste caso, pelo jeito, será diferente. Quem adaptou a obra para o cinema foi o próprio autor. Eu já li o livro e não vejo a hora de assistir ao filme.

O livro conta a história de dois jovens recém formados, Emma e Dexter, que passam a noite de formatura juntos, 15 de julho. Nesta mesma data, durante vinte anos, ocorrem fatos que mudam o destino deles. O livro é romântico, possui clímax em todos os capítulos e prende a atenção do leitor do começo ao fim. Após ler, tive que dar um tempo para me recuperar (quando lerem, vocês saberão o porquê). Recomendo que leiam com uma caixa de lenços ao lado.

O que me surpreendeu foi a escolha dos atores, principalmente a atriz Anne Hathaway, que interpretará Emma. Ao ler o livro, conseguia imaginar a cara da atriz em todas as cenas. O papel foi feito para ela, ótima escolha! O papel de Dexter ficou com o gatíssimo Jim Sturgess. Perfeito!

Para sentirem um gostinho, e desejarem mais, está aqui o trailer:

Não deixem de ler e ver!

Espero que gostem!